Os Opostos Se Atraem Mito ou Realidade ?

Um é tranquilo, o outro agitado. Um é paciente, o outro louco de tarja preta. Um prefere ficar na zona de conforto, o outro gosta de se desafiar diariamente. Um gosta de agradar a todo mundo, o outro não liga para a aprovação de ninguém. Um possui medo de conflitos, o outro é conhecido por nunca ficar de fora de um.

Reza a lenda que os opostos se atraem. Correto ?

Sim e não.

Porque sim :

Segundo especialistas, sim é verdade que, mesmo que inconscientemente, as pessoas procuram no parceiro características que as completam. Procuram no outro as referências que não acham nelas mesmas.

É como em um quebra cabeça : peças semelhantes não se encaixam.

Só que daí passa o tempo e esse encaixe perfeito parece nunca acontecer. Era para ser a outra metade da laranja, mais, se espremer, não faz um suco…

Internamente todos nós possuímos o desejo de viver uma paixão. Todos possuímos curiosidade de explorar o desconhecido, de viver uma intriga por mais que nos custe admitir.

No começo do relacionamento saímos por aí dizendo que “os opostos se atraem”. Depois de um tempo, quando a relação acaba, justificamos com: “nós éramos muito diferentes”.

Leia : Como conquistar um gay passo a passo

Porque não :

Sim, os opostos se atraem, mais na maioria das vezes os que dão certo como casal são os parecidos. Não me refiro às semelhanças valorizadas pela comunidade gay, como ter a mesma preferência sexual e a mesma boa forma física. O que quero dizer é uma semelhança emocional. A uma conexão intelectual e afetiva.

Ou pelo menos é o que nos falam em algumas dezenas de estudos científicos:
É mais comum que permaneçamos atraídos por parceiros que possuem interesses, atitudes ou traços de personalidade parecidos com os nossos.

Olhe os seus melhores amigos e as pessoas com quem você se relaciona. Provavelmente, a maior parte delas têm as mesmas preferências que você, ou seja, vocês são parecidos.

E daí, miga, volta a dúvida: cadê metade da laranja ?

Quem é romântico não se sentirá feliz ao lado de alguém que não gosta de externar muito o que sente. E quem não gosta de se declarar, pode se sentir sufocado por quem exige demonstrações constantes de carinho.

Se alguém é muito caseiro, certamente, vai se incomodar com um parceiro muito baladeiro. E o baladeiro vai achar tedioso estar com alguém que gosta de passar a noite de um sabadão em casa comendo uma pizza.

É óbvio que também é necessário fazer concessões. Mais, se dois homens são muito diferentes, eles poderão ficar cansados depois de um tempo. E, a longo prazo, pode ser que um dos parceiros não queira mais abrir mão das suas vontades para agradar o namorado.

Entretanto, vale ressaltar que ser diferente não é sinônimo de ser incompatível.

Eu diria que, para que um relação dê certo, é necessário haver um “kit básico”.

Esse “kit” é composto, principalmente, por valores, prioridades e objetivos de vida comuns. Se os dois combinarem nesses pontos, um relacionamento já é ao menos possível, ainda que tenham as diferenças.

Diferente todo mundo é.

Se ele nem sempre vê as mesmas coisas que você vê, isso não importa. O que importa mesmo é que vocês olhem juntos na mesma direção.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s